Sou diabético e parei de comer carboidrato, certo? Errado!

Sou diabético e parei de comer carboidrato, certo? Errado!

Diabetes sempre esteve associada ao consumo de carboidratos. Apesar de ser uma doença do sistema metabólico da glicose, cortar todo o tipo de carboidratos não é a melhor maneira de equilibrar a alimentação. Não é, como assim? Calma que eu explico.

Alimentos ricos em carboidratos devem ser naturalmente consumidos com cautela, porém pessoas com diabetes ou com histórico familiar da doença necessitam ter maior atenção na hora da alimentação. É crucial seguir uma dieta balanceada e ter um acompanhamento médico contínuo, além de exames de rotina para manter os níveis equilibrados e ter uma vida saudável.

Nem todo carboidrato fará mal para você. O nosso corpo precisa de glicose para gerar energia. Batata, arroz, cereais integrai,  frutas, feijão, por exemplo, são grandes fontes de carboidrato. Entretanto, COM EQUILÍBRIO, esses alimentos podem (e devem) estar presentes nas dietas, pois possuem importantes micro-nutrientes para o corpo.

Por outro lado, o consumo excessivo ou desregulado deve ser evitado por diabéticos.

As “tranqueiras”: Doces, sorvetes e bolachas, ao contrário, não possuem micro-nutrientes saudáveis e pelo contrário, contém em sua base açúcares processados – o pior tipo para qualquer pessoa, principalmente para os diabéticos.

A recomendação para a quantidade a ser ingerida pode variar mediante o tipo de diabetes. No caso do tipo 1, o paciente sempre deve levar em conta a quantidade de açúcar ingerida no momento de aplicar a insulina. Já pessoas com o tipo 2, normalmente utilizam alguns medicamentos, e recomendam-se cuidado e moderação maiores.

Diabetes é um assunto sério e seu cuidado é fundamental. O acompanhamento médico e nutricional é imprescindível para quem procura prevenir a doença ou já foi diagnosticado. Seguir a dieta recomendada manterá o nível ideal de açúcar no sangue. Além disso, adotar a prática contínua de exercícios ajudará no controle de condições associadas como obesidade, hipertensão  arterial e manutenção dos níveis de triglicérides e colesterol.

Não espere para se cuidar, procure orientação médica.

Facebook Comentários
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *