Já Dosou Sua Testosterona Hoje?

Já Dosou Sua Testosterona Hoje?

Você sabia que o hipogonadismo (baixa produção de testosterona) é uma condição muito mais comum do que imaginamos!??

Estima-se que 90% (noventa por cento!!!) dos homens acima dos 50 anos apresentam baixa severa na produção de testosterona. Quantos homens acima dos 50 anos que você, querido leitor, conhece que fazem terapia de suplementação de testosterona!?

Sim, sem dúvida estamos diante de uma síndrome extremamente sub-diagnosticada no mundo! E o que mais me entristece é a falta de vontade de querer buscar a causa de um problema.

A testosterona não está relacionada apenas à parte sexual. Ela é um hormônio fascinante e apresenta receptores por todo corpo.

Então, já é de se imaginar que sua carência ocasione sintomas dos mais diversos, entre eles:
– o homem simplesmente não se sente bem, fica o “famoso ranzinza”
– a força e a massa muscular diminuem
– a barriga aumenta e a flacidez começa a aparecer
– a memória e capacidade intelectual começam a ficar comprometidas
– a imunidade fica baixa e até um quadro de anemia pode aparecer devido um quadro de hipogonadismo.

Viu quanta coisa podemos questionar a um paciente baseado na investigação de apenas um hormônio!?

Sempre faço uma analogia com meus pacientes: imagine se existe uma goteira na sala da sua casa por causa de uma telha quebrada. Se você enxugar o chão vai resolver o problema???

Infelizmente é isso que tenho frequentemente observado em meu consultório. Pacientes se entupindo de estimulantes, tomando inúmeros antidepressivos, que na maioria dos casos afundam ainda mais a libido dos pacientes, causam uma dependência gravíssima, e tudo isso se torna um ciclo vicioso que não resolve o problema.

Desde que seja feita por um médico capacitado e atualizado na área, a suplementação de testosterona é simples, segura e seus benefícios podem ser sentidos em poucas semanas! Passe essa informação adiante, você pode mudar a vida de alguém!

Facebook Comentários
Share

Posts Recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *